Como aumentar a libido

Como aumentar a libido

A relação entre os alimentos e o desejo sexual

A despeito de não existirem pesquisas decisivas sobre a relação entre alimentos e libido, investir um pouco mais na alimentação pode ser uma boa ideia. De acordo com o Taoismo, uma tradição filosófica e religiosa chinesa, o homem e a mulher devem buscar um ponto de equilíbrio entre as energias yin e yang. O yin yang representa o princípio gerador de todas as coisas do universo a partir da união das duas forças opostas e, ao mesmo tempo, complementares entre si, o positivo e o negativo. Para os taoístas, o princípio do yin yang é usado para tudo, até mesmo na hora de decidir o que deve ser colocado no prato.  Segundo a filosofia oriental, as pessoas devem balancear as energias yin e yang em seu corpo através dos alimentos.            O consumo de muitos alimentos yin enfraquece a libido após algum tempo. Em contrapartida, a ingestão de muitos alimentos yang pode beneficiar o homem com um apetite sexual forte, mas ao mesmo tempo despertar um temperamento dominador, agressivo e impaciente. O ideal é ter uma dieta baseada no equilíbrio dos dois grupos de alimentos.

Disponibilizamos abaixo uma lista de alimentos de acordo com o conceito yin yang. Lembre-se de que não são levados em consideração valores nutricionais ou calóricos.

Yang: ovos, leite, queijo, baunilha, óleos vegetais não refinados, arroz, trigo, alface, repolho, alho-poró, alho, gengibre, salsa, cenoura, cebola, nabo, rabanete, grão-de-bico, sal marinho não refinado, atum, camarão, salmão, sardinha, pato, peru, amêndoa, azeitona, alecrim, vinagre, mostarda, açafrão.

Yin: Pepino, espinafre, alcachofra, tomate, berinjela, cevada, milho, aveia, centeio, ervilha, cogumelo, abóbora, couve-flor, alho, beterraba, lentilha, porco, vaca, pescado, iogurte, nata, manteiga, margarina, açúcar, frutos, mel, café, chá, cerveja, verde, vinho, refrigerante.

Na visão ocidental, a ideia é trabalhar a funcionalidade dos alimentos por meio das propriedades que são atribuídas a cada um deles. A inclusão de certos alimentos na dieta pode melhorar, por exemplo, a circulação sanguínea, a produção de serotonina, de neurotransmissores do prazer, o aumento da lubrificação feminina, o aumento da testosterona, entre outras coisas. Os especialistas em alimentação orientam que tais alimentos devem ser incorporados na dieta diária para que os efeitos positivos sejam percebidos.

A seguir, uma pequena lista de alguns alimentos que vêm ganhando destaque quando o assunto é “aumentar a libido”:

Ostra e romã: ricos em zinco. Ambos os alimentos ajudam na espermatogênese, que é o processo de formação dos espermatozoides. O zinco é responsável pela produção de secreções para o organismo, portanto, ele não só contribui para a formação da testosterona, o hormônio masculino, como também é responsável pela produção da lubrificação feminina. Outras fontes de zinco: frutos do mar, carnes magras, amendoim e cereais.                                                                                       

Nozes e castanhas: qualquer tipo de nozes, castanhas ou amêndoas é rico em vitamina B3 (niacina), que aumenta a libido de ambos os sexos e estimula a lubrificação vaginal. A vitamina B3 tem gerado muita expectativa. Um estudo realizado na Universidade de Hong Kong mostrou que a ingestão diária da substância niacina faz com que homens com disfunção erétil e elevados níveis de colesterol sejam capazes de sustentar a ereção.

Alho: é conhecido por aumentar o fluxo sanguíneo e a circulação. Além de prolongar a ereção masculina, também aumenta a lubrificação vaginal.

Bananas: as bananas são uma grande fonte de potássio, que é necessário para a função normal do coração e da circulação sanguínea. Melhora a função erétil.

Vinho: pode ser bem interessante incluir o vinho em sua alimentação para aumentar a libido. A bebida é rica em resveratrol, substância encontrada na casca da uva, que melhora a produção de óxido nítrico. Alimentos que aumentam a produção de óxido nítrico são normalmente usados para melhorar o desempenho sexual de ambos os sexos. Segundo pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, o resveratrol, que eleva o nível de estrogênio, aumenta o apetite sexual e facilita a lubrificação feminina. Entretanto, se você consumir muito, terá o resultado oposto. O ideal é a ingestão de, no máximo, dois copos por dia.

Outros alimentos que facilitam a produção de óxido nítrico: salmão, frutas, legumes, nozes, cacau e suco de uva, que são ricos em antioxidantes.

Aspargos: é um dos melhores alimentos para aumentar a libido. É rico em folato, substância que ajuda na produção de histamina, hormônio relacionado com o aumento da libido. A produção da histamina e ácido fólico também contribui para um sistema reprodutor feminino saudável.

Gengibre: aumenta o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais. Ajuda a prolongar a função erétil e a estimular a lubrificação feminina.

Canela: a especiaria é conhecida por ativar a circulação atuando no aumento da libido.

Pimenta: melhora a circulação do sangue para ereções. A ótima notícia é que quando se trata de aumentar a libido a pimenta tem efeito imediato!

Cacau: contém endorfina e feniletilamina, substâncias que aumentam a sensação de prazer.

Goji berry: famosa por aumentar os níveis de testosterona, esta fruta é muito usada em países asiáticos.

 

Compartilhe isto
Facebook  Twitter  Google  LinkedIn  Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.